Na hora de comprar um perfume, saber sobre a sua classificação faz uma diferença e ajuda na escolha. Então resolvemos dar uma ajudinha e publicar um post falando especialmente sobre isso. Confiram!

Os perfumes classificam-se, segundo o Comitê Francês do Perfume, em sete grupos fundamentais. A elaboração técnica de uma fórmula é idêntica tanto para os perfumes femininos quanto para os masculinos e os Eau de Toilette.

Dê uma olhada nas classificações abaixo e descubra com qual você mais se identifica.


Amadeirados:
São notas suaves como o sândalo e o patchouli, algumas vezes secas como o cedro e o vetiver. A princípio se constituem, na maioria das vezes, com notas de lavanda e notas cítricas.

Âmbar:
Muitas vezes chamados de “orientais”, fazem parte desse grupo os perfumes com notas suaves e abaunilhadas.

Cítricos:
São óleos obtidos da casca de frutas como a bergamota, o limão e a laranja.
É nesse grupo que se encontram as primeiras  Águas de Colônia.

Chipre:
Esse termo provém do perfume assim batizado por François Coty em 1917. O êxito de Chipre o tem convertido no pai de uma grande família que reagrupa perfumes baseados principalmente nos acordes do patchouli, da bergamota e da rosa.

Couro:
Trata-se de uma fórmula muito particular por ser um perfume diferente da maioria. Com notas secas (às vezes muito secas), tentam reproduzir o odor característico do couro, da madeira queimada e do tabaco.

Filifolhas (feto):
Compreendem um acordo entre notas de lavanda, bergamota, gerânio etc.

Florais:
Família de grande importância agrupa perfumes cujo tema principal é a flor. Se subdividem em bouquet floral, floral verde, floral aldeídico, floral amadeirado, entre outros.

(Via Jorge Oriz)

Anúncios