Tags

A alergia a fragrância é a causa mais comum – e talvez a mais difícil, de alergia a cosméticos. E a dificuldade reside no fato de que existem cerca de 5000 substâncias diferentes classificadas neste grupo.

Uma curiosidade: a fórmula de um perfume pode conter de 10 a 300 fragrâncias individuais. Conhecem-se algumas essências que podem ter mais de 500 ingredientes.

Mas, o maior complicador desta história é o fato de que os fabricantes de cosméticos utilizam fórmulas secretas e protegidas por lei. Assim, é autorizado que no rótulo conste apenas a palavra “fragrância” ou então “perfume”, não sendo obrigatório listar todos os ingredientes específicos utilizados no produto. Por isso é tão difícil desvendar uma alergia a fragrâncias e perfumes.

A ASBAI , órgão normativo da especialidade, está lutando junto à ANVISA para que se torne obrigatório constar nos rótulos brasileiros os ingredientes por completo, facilitando assim a vida do alérgico.

Tipos de reações às fragrâncias e perfumes
– A alergia a perfumes e fragrâncias se manifesta predominantemente sob a forma de uma alergia na pele chamada dermatite ou eczema de contato. Pode se manifestar como uma vermelhidão na pele, coceira intensa e surgimento de lesões variadas. A maioria das reações a cosméticos é causada por irritação da pele. Menos de 10% é efetivamente causada por uma alergia.

– Fragrâncias e perfumes têm o poder de provocar irritação nas vias respiratórias humanas e por isso podem causar agravamento de alergias respiratórias em pessoas sensíveis. Como exemplos: olhos avermelhados, lacrimejando, piora da rinite e da asma, dor de cabeça, desconforto respiratório.

É importante lembrar que uma alergia não surge da primeira vez em que se usa um produto. Por exemplo, você adora um perfume, usa sempre e de uma hora para outra, começam a surgir coceira e lesões na sua pele. Pronto, desenvolveu a alergia!

Perguntas mais comuns:
Quais são os locais mais afetados pela alergia aos perfumes e fragrâncias?

Os locais mais afetados variam de acordo com o tipo de produto que originou a alergia. No caso dos perfumes, por exemplo, as lesões mais comuns são em pescoço, atrás das orelhas, punhos, braços, coincidindo com os locais onde se aplica o produto. Já no caso de fragrâncias, é muito variável: desodorantes (axilas), cremes e loções (difusa), loções após barba (face), entre outras.

Quais são os produtos cosméticos que possuem fragrâncias em suas fórmulas?

Em primeiro lugar, destacam-se perfumes, águas de colônia e loções após barba. Mas pode-se afirmar que a maior parte dos cosméticos e artigos de higiene corporal tem algum tipo de essência: hidratantes, sabonetes, desodorantes, protetores solares, enfim, todos os tipos de produtos dotados de cheiro agradável.

O que são “fontes ocultas” de fragrâncias?

Muitas vezes a essência vem escondida e pode surpreender o alérgico. Esse é o caso dos chamados produtos “hipoalergênicos” ou ainda, daqueles ditos “sem perfume”.

Em geral os produtos “sem perfume” ou “livres de fragrâncias” não contém ingredientes sintéticos e têm menor número de componentes (0,1% ou menos).. Mas, utilizam produtos naturais para disfarçar o odor natural, nem sempre agradável dos cosméticos. Por isso, devem ser utilizados com cautela, após identificar no rótulo as substãncias listadas. Sendo necessário, utilizar produtos feitos em farmácias de manipulação.

Principais substâncias causadoras de alergias contidas em perfumes e fragrâncias:

– Aldeído cinâmico
– Álcool cinâmico
– Álcool alfa-amil cinâmico
– Geraniol
– Eugenol
– Isoeugenol
-Oak moss absoluto
– hidroxicitronelal

Dicas:
– Evite odores intensos. Pessoas sensíveis poderão ficar incomodadas.
– Nunca use um perfume na praia ou quando se expuser ao sol.
– Não insista no uso de um cosmético se ocorrer irritação na pele após sua aplicação. Procure a orientação de um médico.
– Se você tem alergia a fragrâncias, prefira produtos manipulados, onde poderá identificar os ingredientes de forma completa e segura.

Fonte: Blog da Alergia

Anúncios