Famílias olfativas, estilos, notas, concentração, fixação… São muitas coisas envolvidas no universo fascinante dos perfumes, e nem sempre a gente entende muito bem o que elas significam. Só que isso faz uma enorme diferença na hora de escolher o seu perfume, já que se você conhece a combinação que mais te agrada, vai acertar na hora de escolher o seu cheirinho. Você já ouviu falar da pirâmide olfativa? Ela representa, basicamente, as fases de evaporação de um perfume e é composta pelas notas de saída, notas de coração e notas de fundo. O Guia de Perfumes tem uma ótima definição de cada uma delas, e a gente compartilha aqui com você:

Notas de Saída: Elas estão no topo, e por isso também são conhecidas como notas de cabeça. São compostas por matérias primas de rápida dissipação. Elas são as responsáveis por aquela impressão inicial que você tem logo que abre o frasco do perfume, e representam de 10% a 20% do total da fórmula. Geralmente, são frescas, cítricas e verdes, como limão, laranja, bergamota, lavanda, pinho, eucalipto e mandarina.

Notas de coração: Elas vêm logo em seguida, e são o “corpo”, que personificam o caráter do perfume. Elas fazem toda a diferença no cheirinho que você vai sentir, e representam cerca de 40% da formulação. São a alma, o centro, a expressão do tema principal. Menos voláteis, podem ser sentidas assim que o líquido é absorvido pela pele e normalmente incluem os gêneros floral, fruta ou aromático, como jasmim, rosa, muguet, pêssego e lavanda.

Notas de fundo: Por fim aparecem as notas de fundo (ou base), presentes nas matérias-primas de peso molecular alto, como âmbar, cedro, sândalo, vetiver e patchuli. Dominam de 40% a 50% do total define o cheiro que vai ficar na sua pele.

Agora é só colocar em prática! Na hora de escolher o seu perfume, preste atenção nesses detalhes. Compare com a composição de algum que você gosta, e a partir daí vai ficar mais fácil!

Beijos perfumados! 😉

Anúncios