Tags

, ,

Para fazer um perfume é necessário utilizar uma grande variedade de matérias-primas encontradas em diversas partes do mundo, raras e difíceis de encontrar.
Quanto mais rara de se encontrar uma matéria-prima, maior é o valor do produto. As matérias-primas dos perfumes são variadas e numerosas. Nos dias de hoje existem centenas de produtos naturais e milhares de produtos sintéticos utilizados para a composição de um perfume.

Vamos agora descobrir de “Onde veio” e do que “São feitos” os perfume!

Flores:
Não é por acaso que as fragrâncias possuem o perfume de uma flor. É com o seu aroma que a maioria dos perfumistas compõe as suas criações.
Jasmim: A mais usada. São necessários 600kg de flores de jasmim (mais ou menos 5 milhões de flores) colhidas uma a uma ao amanhecer para obter 1kg de essência de jasmim. Local: Grasse (França) e África do Norte.

Rosa: É necessário distinguir a Rosa da Bulgária da Rosa de Maio (cultivada em Grasse – França). É da combinação das duas que se obtém a fragrância mais suave da rosa.
Flor de Laranjeira: Cuja essência chama-se Neroli. Local: Provence (França), Itália e Egito.
Tuberosa: Fragrância que faz lembrar a flor do Lírio.
Ylang-Ylang: O nome significa “flor das flores”. Local: Índia.
Lavanda: Haute Provence (França)

Raras e exuberantes:
Osmanthus é uma flor nativa da China e tem um delicado aroma frutal de damasco;
Frangipani é uma espécie tropical, nativa da Índia, também conhecida como pluméria; Heliotrópio tem um cheiro forte e adocicado, que lembra baunilha e amêndoas.

Madeira e cascas de troncos:
Eles são usados desde os tempos mais remotos em incensos, unguentos e cerimônias de defumação.
Sândalos de Misore: Itália.
Cedro do Quênia e do Atlas: Marrocos
Casca de canela: Ceilão e Madagascar
Casca da Bétula: Utilizada para a nota “cuir”(couro). Local: Rússia e Canadá

Espécies perfumadas:
A madeira de Agar, também conhecida como Oud ou madeira de Aloe, quando atacada por fungos produz uma resina aromática muito usada no Oriente para a produção de incensos; A madeira da Caxemira tem um aroma condimentado, almiscarado e floral. Confere caráter aveludado ao perfume.

Grãos:
Esses ingredientes trazem um caráter muito especial para os perfumes. Entre eles estão ambrette, cardamomo, cominho, coentro, feno grego e fava-tonka, um tipo de vagem nativa do Brasil com cheiro similar ao de baunilha, mas com um toque de cravo, canela e amêndoas. O ambrette tem um odor similar ao do musk.
Coentro: Países Mediterrâneos.
Fava Tonka: Venezuela
Ambrete: Vem do âmbar. Local: Índia e Antilhas

Musgos:
Musgo de Carvalho: É a Base de todas as composições Chypres. Local: Iugoslávia.

Folhas:
São mais de 300 variedades que emprestam seu cheiro à perfumaria. Entre elas, folhas de violeta, gerânio, cálamo, figo, cipreste, murta, cedro, petitgrain, tabaco e eucalipto.
Outro astro dessa categoria é o patchouli, cujo óleo essencial obtido das folhas e do caule é um exótico componente de muitos perfumes de aroma persistente.
Patchouli: Indonésia.

Ervas Aromáticas:
Dão um toque condimentado às fragrâncias. São usados com frequência nos perfumes masculinos e mais refrescantes. Alecrim, anis, artemísia, baunilha, canela, citronela, cravo, dill, erva-cidreira, estragão, louro, noz-moscada, orégano, pimenta, tomilho, menta, e muito mais.

Frutas:
As cítricas são as mais usadas desde os primórdios das águas de colônia. Destaque para abacaxi, ameixa, amêndoa, amora, bergamota, cereja, coco, damasco, framboesa, groselha. Laranja, limão, mandarina, manga, pêssego, toranja e yuzu, fruta cítrica nativa do Japão, cujo aroma transita entre o de grapefruit e o da mandarina.
Laranja: Espanha e Flórida
Limão: Itália e Califórnia
Bergamota: Calábria (Itália) e Costa do Marfim.
Tangerina: Itália.

Resinas:
São substâncias extraídas de certas árvores que se transformam em cristais. Os mais conhecidos são olíbano (praticamente sinônimo de incenso), mirra, benjoim, gálbamo, estoraque, bálsamo-de-tolu, entre outros.

Origem das notas Balsâmicas:
Mirra do Oriente, Opopanax da Assíria, Benjoin do Sião e Galbano da Pérsia.
O bálsamo-de-tolu é originário de uma árvore nativa do Peru, cuja resina lembra o aroma de baunilha e canela.

Raízes:
Resultam em essências notáveis como a de gengibre, valeriana e vetiver. Muito usado nas composições, é um tipo de planta com raízes fortes e fibrosas que oferecem um cheiro de terra com um toque amadeirado.
Vetiver: Java

E aí, gostou de saber de “Onde Veio” e como “Foi feito” os perfumes?

Fonte: Passaneura

Anúncios